Marllen responde a duras críticas por usar “colantes” para cantar na igreja

Por Redacção 0

Marllen está a ser alvo de duras críticas desde o último domingo (19) por apresentar-se na Conferência das Mulheres da Igreja Metodista Unida de Moçambique de leggings ou se quisermos colantes. Entretanto, a cantora já respondeu aos comentários da seguinte maneira:

“Queridos, ser artista não significa aceitar ser desrespeitado. Agradeço àqueles que mostram o seu ponto de vista e opinam para construir.

Eu usei ‘Legs’, mas não com a intenção de desrespeitar a igreja. Jamais seria capaz de fazer isso.

Antes de qualquer trabalho a minha equipa faz um estudo para o dia. A ideia foi dançar “xigubo” como aparece no vídeo.

Respondam-me: Como dançaria e levantaria as pernas de saia na Igreja? De calças “jeans” ou de pano não seria adequado, pelo material inflexível.

Eu sou uma artista com uma característica agitada, não poderia usar capulana ou saia/vestido e escandalizar a igreja mostrando calcinhas nos passos de “xigubo”.

Respeito os vossos pontos de vista, mas não me faltem com o respeito só por ser artista a acharem que tenho que ficar calada.

Quanto à mamã da Metodista, agradeço mesmo o comentário, contudo quero dizer que quando cheguei à igreja fiquei cerca de 20 minutos à espera e as mamãs responsáveis viram-me e não disseram nada. Portanto, a minha actuação não foi de surpresa, não.

Artista não é tapete para vocês pisarem não não.

Ajudem sim, adoro. Existem críticas construtivas e aceito-as. Mas aqui, do jeito que está a ser feita a crítica, parecem mais os mais santos da terra, julgando-se no direito de “atirar a primeira pedra”.

As senhoras conservadoras da igreja podem não ter gostado das minhas “legs”, mas acreditem, elas não me agrediram, pelo contrário, elogiaram. E quem quiser me agredir sugiro que se retire, não vou me calar por ser artista.

Você que usa vestido longo e saia decente na igreja é a mais santa? E não comete pecados?

Você que se comporta bem e não envergonha a igreja será que tem coração puro e que Deus gosta?

Não sou perfeita. Até decisões não agradáveis posso tomar, e oro sempre para que Deus possa me orientar. Não admito que ninguém me abuse por se achar santa ou santo, por eu ser Artista. Este é o meu trabalho e respeito muito. É uma bênção de Deus e um dom. Todo o profissional comete falhas, comete alguns erros de cálculo, isso é normal!

Sorry, amo-vos, mas não gosto de abusos tipo “sou burra e não sei analisar as coisas”.

Deixem as vossas sugestões sem agredir verbal nem emocionalmente.

Boa semana para todos.”

Eis as polémicas fotos: